Funeral simbólico: educadores em greve denunciam desmonte da educação pública.

 Ontem no final da tarde em Santa Maria aconteceu mais uma mobilização do calendário de greve dos trabalhadores da rede pública estadual de educação, uma marcha iluminada que simbolizava o funeral da educação pública promovida pelo governo Sartori. Centenas de trabalhadores e trabalhadoras da rede pública marcharam silenciosamente pelas principais ruas da cidade denunciando o sucateamento da educação pública, reivindicando o pagamento dos salários e o fim dos parcelamentos.
A greve dos educadores na próxima quinta-feira dia 05 completará um mês. Na cidade pelo menos 20 escolas encontram-se paralisadas total ou parcialmente. Segundo os educadores a adesão é de quase 80 por cento da categoria. O governo do estado vem tentando criminalizar o movimento e pela via judicial tenta chantagear os grevistas de diversas formas a mais grave é a ameaça de demitir os trabalhadores contratados para tentar dividir e desmobilizar os trabalhadores.
Pelo que nós do Repórter Popular constatamos hoje, em Santa Maria o movimento está ganhando força e tem pulmões para seguir ampliando-se alcançando as comunidades e transbordar assim para uma luta popular bem mais ampla em defesa da educação publica do estado. Seguiremos acompanhando e nos colocando junto aos educadores em luta.